Tel: (11) 2533-0830 / (11) 2537-0830

Entre em contato para realizar o seu agendamento.

Gota e doenças por depósito de cristais

 

A gota é uma doença inflamatória e metabólica caracterizada pelo depósito de cristais de monourato de sódio (ácido úrico) nas articulações e nos tecidos. É mais comum em homens entre a terceira e quarta década de vida e, quando ocorre nas mulheres, é mais frequente após a menopausa. O aumento do ácido úrico no sangue (hipeuricemia) pode ser decorrente de um aumento na sua produção ou diminuição na sua excreção.  Pode ser classificada em primária ou secundária, sendo a forma primária amais frequente, de causa desconhecida e comumente ligada a fatores genéticos. A gota secundária se desenvolve em consequência de outra doença (doenças hemolíticas, doenças mieloproliferativas, psoríase, insuficiência renal, obesidade, hipertensão arterial, hipotireoidismo, etc), alguns medicamentos (diuréticos tiazídicos, aspirina em dose baixa, warfarina, ciclosporina, etc) ou hábitos de vida (etilismo, dieta, etc). Embora se dê muita importância à dieta como causa da gota, sabe-se que esta é responsável por 10-12% do "pool" de ácido úrico total e pode ser importante para diminuir a frequência das crises, uma vez que é capaz de levar a variações agudas nos níveis de ácido úrico sanguíneo, funcionando como desencadeante de crise. O diagnóstico é realizado pela história e o quadro clínico com identificação dos fatores de risco para doença, avaliação dos níveis de ácido úrico no sangue e na urina e pelo encontro de cristais de monourato de sódio no líquido sinovial da articulação acometida. A apresentação clínica mais frequente é de dor, calor, inchaço e aumento de volume em primeira articulação metatarsofalângica ou dedão do pé, na maioria dos casos, com duração de 5 a 7 dias, seguido de períodos sem crise.

Nos pacientes sem tratamento, esse período intercrítico tende a se tornar progressivamente menor com crises mais duradouras e frequentes, com comprometimento de qualquer articulação, podendo, inclusive, haver acometimento de mais de uma articulação simultânea. Embora a hiperuricemia esteja presente na maioria dos pacientes, somente esta não permite fazer o diagnóstico de gota, uma vez que existem indivíduos com hiperuricemia assintomática. O tratamento do paciente com gota visa normalizar os níveis de ácido úrico e evitar crises. Para tal, faz-se necessário a identificação dos fatores de risco para doença, orientar a dieta e tratar as doenças associadas.

Além do ácido úrico, outros cristais, como pirofosfato de cálcio e hidroxiapatita, também podem levar a processo inflamatório articular.